5 erros ‘gastroturísticos’ para evitar na próxima viagem a Madrid

Não é novidade que para mim comer é uma parte importante do turismo, mas nem sempre numa viagem dá tempo de curtir vários restaurantes. E como o tempo numa viagem é precioso, é bom pelo menos evitar algumas furadas, como aquele restaurante pega-turista que você gasta 2-3 horas e ainda custa os olhos da cara.

Arroz a banda
Arroz a banda

Vou tentar resumir os cinco principais erros no âmbito gastro de quem visita Madrid. Assim na próxima visita você não cai na mesma furada de muitos turistas…

1. Comer uma paella na Plaza Mayor

Visitar a Plaza Mayor: ok. Comer uma paella: ok. Os dois juntos: melhor não.

Eu sei que a Plaza Mayor te ‘convida’ a sentar em uma das mesas e a tentação de comer uma das comidas espanholas mais típicas no maior ponto turístico da cidade é grande. Mas é melhor evitar. Muito provavelmente você vai comer uma paella bem mais ou menos e caríssima.

Se quiser comer alguma coisa típica madrileña na Plaza Mayor, melhor comer um bocadillo de calamares. Isso sim é um clássico que  deve ser provado. Tem pelo menos quatro lugares na Plaza (ver no final do post) para provar essa ‘iguaria’ que consiste num pão com lula empanada e nada mais. Aproveito e deixo registrado que eu não sou muito fã de bocadillos (nenhum). Espanhóis, não me matem, mas acho muito seco e sem graça… 

Bocata de calamares
Bocata de calamares (foto Cervecería Plaza Mayor II)

Se quiser provar uma boa paella, esqueça a Plaza Mayor. Não faltam restaurantes bons e de todos os preços espalhados pela cidade. Ver sugestões no final desse post.

2. Entrar em qualquer restaurante que tenha uma foto de paella na porta

Paella de verduras
Paella de verduras

Na verdade isso serve para qualquer comida, mas aqui é mais normal que os famosos pega-turista coloquem um cartaz com uma paella gigante na porta. Os madrileños costumam dizer que esses lugares servem paella de plástico, por isso fuja.

A não ser que você seja um viajante low cost e queira se embebedar fuja também dos lugares que tentam te convencer a entrar oferecendo um chupito (shot) ou uma copa.

3. Comer em um dos quiosques do Retiro

Estanque do Retiro
Estanque do Retiro

Pode até ser que algum seja bom, porque não fui em todos (que eu saiba tem um perto da Puerta de Alcalá que não fui). Mas os que eu conheço não dá nem para tomar um café (que deve competir em preço com a Plaza Mayor), quanto mais comer. Se quiser muito sentar ali no estanque tome uma coca cola ou uma cerveja (o vinho é duvidoso), que vão te servir com uma batata velha, e depois vá em alguma taberna fora do parque. As tabernas do lado do bairro do Retiro são excelentes (ver aqui).

Retiro
Retiro

4. Entrar num bar e pedir uma tapa ao mesmo tempo que a bebida

Os espanhóis nunca entram num bar e pedem de comer. Primeiro pedem a bebida e, só depois que servem, pedem a comida ou a tapa. Por que? Porque aqui os bares têm por tradição servir alguma tapa quando você pede a bebida. Essa tapa pode ser uma azeitona ou uma batatinha sem vergonha ou pode ser alguma coisa mais elaborada (isso depende do bar). Então antes de pedir a comida veja o que te servem, porque às vezes surpreende. Eu demorei a aprender isso porque sempre chego querendo pedir tudo, mas depois de uns anos aqui aprendi a me controlar.

Tapa super elaborada do Marcano: Tomate con gambas
Tapa super elaborada do Marcano: Tomate con gambas

5. Deixar 10% de gorjeta

Isso é uma coisa muito brasileira. Os espanhóis jamais vão deixar isso para o garçom. Aqui os garçons têm seus salários e não dependem da taxa de ‘serviço’ como no Brasil. Só para dar uma idéia é normal deixar 1 – 1,50 Euros numa conta de 50 Euros. Eu até hoje continuo achando muito pouco, então normalmente deixo mais ou menos 5%. Também quando não me tratam bem não tenho menor problema em não deixar nada.


Bocadillos de calamares na Plaza Mayor

  • Cervecería Plaza Mayor II. Plaza Mayor, 2.  www.plazamayor2.com
  • Casa María: Plaza Mayor, 23. http://www.casamariaplazamayor.es
  • El Soportal. Plaza Mayor, 33
  • Magerit. Plaza Mayor, 22

Restaurantes de Paella

  • Samm. Calle Carlos Caamaño, 3 http://www.restaurantesamm.com
  • El Garbí. Infanta Mercedes, 92 http://www.elgarbi.es
  • La Barraca. Calle Reina, 29 www.labarraca.es/
  • Que si quieres arroz Catalina. Calle Principal de Provincias, 9. Casa de Campo. http://www.quesiquieresarrozcatalina.com
  • L’Albufera. Capitán Haya, 45. Hotel Meliá Castilla. www.meliacastilla.com
  • St. James. Calle Juan Bravo, 26 http://restaurantestjames.com
  • Arrocería Mediterrâneo. Calle Jorge Juan, 13. http://www.arroceriasmediterraneo.com

5 thoughts on “5 erros ‘gastroturísticos’ para evitar na próxima viagem a Madrid”

  1. ahahah adorei!
    O típico erro de entrar nos restaurantes com as fotos do “Paellador” cá fora e acabar a comer uma paelha congelada e por pelo menos 13€/pessoa…
    Admito que uma vez em Barcelona me aconteceu isso. Os meus amigos eram super insistentes e queriam muito comer paella e acabamos numa ratoeira para turistas com “sangria” (agua com fruta, para er mais exacta!) e paella congelada… Muito triste 😦
    e ainda pagamos os olhos da cara por este “manjar”!

    Like

  2. Já comi paella na Plaza Mayor. Era verão, estava com uma boa amiga e ficamos um bom tempo ali. Nem lembro se a dita era boa, possivelmente nao, senão lembraria, né?
    Confesso que curti. Achei um programão de turista.
    Repetiria mas só a parte do verão, as cañas e os bons amigos!!

    Para paella na rua fico com as tuas dicas no outro post! 😉

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s